CONSELHOS

Jornada Participativa

Um avanço em termos de participação popular é a realização da Jornada Participativa, similar ao Orçamento Participativo da Prefeitura do Recife, só que específica, apenas, com temas relacionados ao nosso Bairro. A partir das várias propostas apresentadas, foram criados pela DIREX - Direção Executiva da AMEI, no último dia ...../05/2010, 05 (cinco) Conselhos Especiais e foram eleitos seus coordenadores e membros, para atuarem em áreas distintas. Veja abaixo: 

CONSELHOS ESPECIAIS DA AMEI

CONSEG

Segurança: Compete ao Conselho de Segurança elaborar e coordenar juntamente com as autoridades policiais um programa de gerenciamento que pretende reforçar a segurança do Bairro e ser um canal de informações e atuação da comunidade. 

CONDOS

Obras e Serviços: Compete ao Conselho de Obras e Serviços atuar junto aos poderes públicos dando-lhes conhecimentos dos problemas da comunidade sede do Bairro, pleiteando as respectivas soluções referente a recuperação e ampliação a infra-estrutura e a conseqüente valorização dos espaços do Bairro, além de promover seminários, debates, simpósios sobre os diversos assuntos atinentes a sua função: obras, transportes, saúde, limpeza urbana, etc. 

CONASO

Ação Social: Compete ao Conselho de Ação Social sugerir propostas para minimizar a miséria dos milhares de favelados que moram no Bairro, além da elaboração de campanhas em datas específicas com doações de alimentos, roupas e brinquedos; contra o abandono, dar esmolas, falta de higiene, lixo, exploração infantil, etc. Incentivar e promover, junto às entidades assistenciais, filantrópicas e clubes sociais, regularmente constituídos e atuantes, os movimentos de assistência social em todos os aspectos da vida humana e estimulando a alfabetização, educação e cultura em qualquer idade.

CONSELMA

Meio Ambiente: Compete ao Conselho de Meio Ambiente elaborar e coordenar juntamente com a comunidade, iniciativa privada e os órgão governamentais projetos em prol da defesa da natureza, combate à poluição do meio ambiente e ecossistemas do Bairro, inclusive elaborar projetos que viabilizem o equilíbrio ecológico do Bairro do IPSEP.

CONDIC

Imprensa e Comunicação: Compete ao Conselho de Imprensa e Comunicação divulgar as atividades da Associação, junto aos meios de comunicação local e elaborar matérias de divulgação da Associação. Elaborar conjuntamente com a direção executiva o informativo da Associação, entre outras.

PARTICIPAÇÕES NOS CONSELHOS A SEREM INTEGRADAS 
SÓCIO(A) EFETIVO(A) CONSELHO ESPECIAL CONFIRMAÇÃO
VOLUNTÁRIO* A ESCOLHA NOVO SÓCIO
VOLUNTÁRIO* A ESCOLHA NOVO SÓCIO
REUNIÕES DOS CONSELHOS REALIZADAS EM 2010
CONSELHOS DIA/HORÁRIO LOCAL
CONSEG REALIZADA EM        /         /  Rua .......................................IPSEP
CONDIC REALIZADA EM        /         /  Rua .......................................IPSEP
CONDOS/CONASO REALIZADA EM        /         /  Rua .......................................IPSEP
CONSELMA REALIZADA EM        /         /  Rua .......................................IPSEP

AS REUNIÕES DOS CONSELHOS ESPECIAIS A PARTIR 06/2010 PASSARAM A SER INDEPENDENTES

Obs: Todos os participantes dos Conselhos Especiais, encarregados das suas tarefas de execução terão que estar presentes em todas as reuniões de avaliação. Nesses encontros serão debatidos também os projetos que vão se seguir e, se possível, já organizar os próximos passos.

AVISO IMPORTANTE: Aqueles que faltarem as reuniões, sem justificativa, perderam seus cargos nos Conselhos e serão substituídos por outros membros da AMEI.

ORGANIZAÇÃO DOS CONSELHOS

Os Conselhos Especiais da AMEI foram criados para estarem presentes nas três fases do trabalho: 

Planejamento, Execução e Avaliação.

Planejamento:
Planejar uma ação e pensar de forma organizada o que fazer, identificar com antecedência os problemas, definimos objetivos. Significa, saber efetivamente: O que fazer? Por que fazer? Onde fazer? Como fazer? Com quem fazer?

Quando fazer?
Para chegar a este ponto, alguns passos são importantes.

a. Levantamento da Realidade - Procurar conhecer melhor a área onde estamos trabalhando. Conversar com as pessoas representativas e levantar dados a respeito da população (n.º de habitantes, idade, sexo, instrução, ocupação, renda), dos recursos comunitários já existentes (escola, posto médico, entidades, transportes e outros), da infra-estrutura e sua qualidade (água, luz, esgoto, telefone, moradia).

b. Diagnóstico da Situação - Analisar os dados e identificar quais os principais problemas (o que falta ou está mal) e quais os principais desejos da população. Esse diagnóstico refletirá a realidade da maioria, não os interesses pessoais de um grupo pequeno.

c. Seleção - Selecionar as prioridades e estudar a viabilidade. Começar a trabalhar modestamente, aguardando que mais pessoas da população se integre e se entrose com a AMEI, se preparando para a resolução de situações mais complexas. Estabelecer algumas prioridade para os problemas mais urgentes e, se a sua solução facilitará a solução de outros. Estudar a viabilidade, se existem condições materiais, financeiras e humanas para solucioná-los, se sua solução não demanda muito tempo, se as tarefas são praticáveis.

d. Organização da Execução - Através dos Conselhos Especiais serão definidas as medidas e as tarefas a serem realizadas em cada área específica, a forma de ação, quem vai agir, onde, quando e com que recursos. Quanto maior for o número de pessoas mobilizadas para os Conselhos e definição de soluções, melhor será o seu engajamento nas diferentes tarefas que fazem parte desse trabalho.

Execução:
Os Conselhos Especiais são compostos sem um número limite de associados participantes, a qualquer momento poderão ser incorporados ao grupo novos integrantes. Nos grupos formados haverá a divisão de atribuições para não sobrecarregar nenhum participante. Os participantes assumiram responsabilidades diferentes e tornará o processo mais fácil, mais rápido e mais rico, pois cada uma trará sua própria experiência. O grupo que assumir uma tarefa, deverá saber que terá um prazo a observar e que se ela não for realizada prejudicará o todo, que é o projeto de trabalho. Cada grupo terá um coordenador para facilitar o processo de execução. Caberá a ele estimular e orientar o grupo. Coordenar é ordenar junto, é estar inserido na execução de toda a tarefa. Futuramente esta coordenação será exercida por todos os participantes, em forma de rodízio.

Avaliação:
A avaliação estará presente em todos os momentos, quando se observa:
— Se os objetivos do trabalho foram atingidos;
— Como foi a participação das pessoas;
— Quais as dificuldades surgidas e como foram superadas;
— A opinião da comunidade;
— Que benefícios concretos surgiram para a população.

SAIBA MAIS SOBRE O TRABALHO da AMei
PROJETOS DA AMEI FALE CONOSCO MENU PRINCIPAL
PROBLEMAS PRAÇAS SEGURANÇA